terça-feira, 2 de novembro de 2010

o desgostar.

É necessário e difícil, eu sei.
Seguir fingindo que essa história não me afeta mais e que isso são águas passadas tem sido minha tática, e olha, vem funcionando. Às vezes, claro, tenho recaídas, lapsos de pensamentos que eu não devo mais ter que vem me confrontar geralmente na madrugada, quando a escuridão me deixa mais vulnerável. São breves e já no instante seguinte volto a pensar com racionalidade.
Evitar encontrar ou saber notícias também é uma boa saída. Hoje meu coração não bate mais tão acelerado quando a gente se encontra, nem quando a gente conversa, nem quando a gente se despede, e eu me despeço e respiro aliviado. Fico alegre quando tenho a consciência de que não tive uma taquicardia, não tremi, agi com naturalidade e que tudo nessa vida passa, até uva. rs.
Ficar sem saber notícias é sim, muito difícil. Mas já não roo unhas, nem corrôo nervos, sempre imaginando onde a pessoa pode estar, com quem ela pode estar, o que ela pode estar fazendo, enfim...
Me ocupar com coisas que dependem só da minha vontade, me divertir, sair com os amigos, fofocar e viajar tem ajudado muito. Já consigo rir dessa situação que mais uma vez se repete, consigo rir dessa minha eterna falta de sorte, já não fico desesperado, nem tento mais descobrir onde eu errei ou porque não deu certo. Não errei sozinho e a culpa de não ter dado certo não é só minha. Não lamento mais nada, nem me arrependo do que não fiz nem do que fiz.
No fim de tudo, aprendi. Isso me remete aquela frase da Clarice Lispector: "Já caí inúmeras vezes, achando que não iria me reerguer, já me reergui inúmeras vezes achando que não cairia mais." Aprendi que depois dessa vai haver outra e que eu vou superar até vir uma outra e uma outra, e se for do meu destino vai acontecer aquela, que sempre esteve me esperando em algum lugar.
Enfim, o desgostar é uma tarefa árdua e lenta que requer determinação e sobretudo paciência. Sigo confiante cada vez mais e mais e mais, um dia eu chego lá.


Love mo or leave me - Nina Simone

5 comentários:

Carol Alencar disse...

A T Ô R E I!
=)

Leandro Luz disse...

Cara, acho que todo mundo deveria ler esse texto. Relacionamentos não são fáceis. Quando eles acabam então...

Um abraço.

Vanessa disse...

O fim, sempre ele...

Amei e estou te seguindo.

Passa no meu se puder?

Bjs

http://ameninaqueroubavaasimesma.blogspot.com

Theo disse...

Pode falar palavrão aqui?
Pu-ta-que-o-pa-riu!
(desculpa!)

É meio como se eu tivesse escrito isso...
A situação. As "táticas" pra esquecer. A esperança de que um dia vai dar certo, junto com a racionalidade de que também vai dar errado mtas vezes... Putz!
Vou comentar mais nda!

Só dizer que eu volto. Tá linkado!

(Ah, quase me esqueci. Vim agradecer pelo seu comentário lá no blog! Te linkei pra voltar aqui sempre!)

Abço^^

Vanessa disse...

Amei! Magnífico!

Bjos