quinta-feira, 12 de agosto de 2010

SUGESTÕES PARA ATRAVESSAR AGOSTO

Para atravessar agosto é preciso antes de mais nada paciência e fé. Paciência para cruzar os dias sem se deixar esmagar por eles, mesmo que nada aconteça de mau; fé para estar seguro, o tempo todo, que chegará setembro- e também certa não-fé, para não ligar a mínima às negras lendas deste mês de cachorro louco.É preciso quem sabe ficar-se distraído, inconsciente de que é agosto, e só lembrar disso no momento de, por exemplo, assinar um cheque e precisar da data. Então dizer mentalmente ah!, escrever tanto de tanto de mil novecentos e tanto e ir em frente. Este é um ponto importante:ir, sobretudo, em frente.
Para atravessar agosto também é necessário reaprender a dormir,dormir muito, com gosto, sem comprimidos, de preferência também sem sonhos. São incontroláveis os sonhos de agosto: se bons, deixam a vontade impossível de morar neles, se maus, fica a suspeita de sinistros angúrios, premonições.
(...)
Para atravessar agosto ter um amor seria importante, mas se você não conseguiu, se a vida não deu, ou ele partiu- sem o menor pudor, invente um. Pode ser Natália Lage, Antonio Banderas, Sharon Stone, Robocop, o carteiro, a caixa do banco, o seu dentista. Remoto ou acessível, que você possa pensar nesse amor nas noites de agosto, viajar por ilhas do Pacífico Sul, Grécia, Cancún ou Miami, ao gosto do freguês. Que se possa sonhar, isso é que conta, com mãos dadas, suspiros, juras, projetos, abraços no convés à lua cheia, brilhos na costa ao longe. E beijos, muitos. Bem molhados.
Não lembrar dos que se foram, não desejar o que não se tem e talvez nem se terá, não discutir, nem vingar-se , e temperar tudo isso com chás, de preferência ingleses, cristais de gengibre, gotas de codeína, se a barra pesar, vinhos, conhaques-tudo isso ajuda a atravessar agosto. (...)
Mas para atravessar agosto, pensei agora, é preciso principalmente não se deter demais no tema. Mudar de assunto, digitar rápido o ponto final, sinto muito perdoe o mau jeito, assim, veja, bruto e seco.

(Caio Fernando Abreu, crônica escrita em AGOSTO de 1995, O ESTADO DE SÃO PAULO)

8 comentários:

Leandro Luz disse...

Que o cara é foda todos nós sabemos, mas dessa vez ele acertou em cheio o que esse mês representa, quase sempre, pra mim.

E como dizia Zeca Baleiro, só não podemos viver agosto esperando setembro.

Cristiano Guerra disse...

Há alguma coisa que não seja óbvia pra se falar do Caio? É, meu comentário é desnecessário. (y)

Abraço

A Escafandrista disse...

Incrivel como eu nem lembrava que era agosto! lol sou um pouco resistente a CFA desde que comecei a segui-lo no twitter.. mas gostei do texto. ;)

Lih disse...

Caio é fantástico, é hors concours!

Letícia. disse...

pense num mês que você envelhece dez anos ou mais!

MorDax disse...

"nem passar agosto, esperando setembro"

nem preciso comentar sobre o Caio, os textos falam por si.

Ceisa Martins disse...

Rpz, agosto é mês do meu inferno astral, pra atravessa-lo só com muita reza!

Não agunto mais esse mês... Naaaaam!

marllon breno disse...

Agosto Agosto ...
É um mÊs estranho realmente ...
Duas pessoas mais ou menos próximas morreram durante esse mês !
O estranho é que é em meio À esse caos que o mês proporciona , gotas de esperança ás vezes são vistas ...=(